O Complô

por Abravideo

O Complô é um filme longa-metragem, misto de ficção e documentário, baseado no livro homônimo do Deputado Federal Constituinte Hermes Zaneti.
Este projeto será viabilizado por intermédio de Financiamento Coletivo. Não se trata de projeto incentivado por renúncia fiscal.

Quero incentivar!
Abravideo

Abravideo

Autor

https://www.abravideo.org.br
Versão em e-book do livro 'O Complô' e inserção do nome do incentivador nos créditos finais do filme.
"O Complô" e o fio de Ariadne do labirinto da dívida pública.

O pagamento da dívida pública consome quase 50% do orçamento público federal anual. Os desembolsos correspondem aos juros, amortizações e rolagem. Considerando o montante de R$ 962 bilhões pagos em 2015, são nove vezes mais do que todo o orçamento do Ministério de Educação no mesmo ano. Apesar do seu enorme impacto sobre o funcionamento do Estado no provimento de bens e serviços públicos à sociedade e mesmo em áreas relacionadas ao desenvolvimento tecnológico e industrial, o tema da dívida é um tabu.
A dívida pública é possivelmente o debate mais interditado na esfera pública da sociedade brasileira. Em todo o espectro político-partidário e em todas as campanhas eleitorais presidenciais, há sempre um grande silêncio sobre o tema. Nas poucas vezes mencionadas, a dívida pública é sempre 'naturalizada' como uma lei de ferro da economia. Trata-se de um problema técnico-econômico a ser gerenciado de maneira responsável.

Por mais nefastos e cruéis que sejam os efeitos da dívida pública sobre a sociedade, por maior que seja o seu fardo para a economia do país, ela é legal e legítima. Argumentos morais de interesse público não sensibilizam os tribunais diante dos direitos de propriedade dos detentores dos títulos da dívida.

Mas e se os contratos firmados são ilegais? E se quem os assinou não tinha prerrogativas para tal? E se a base jurídica e constitucional para tais contratos foi resultado de manobras que ferem as regras do jogo do funcionamento das instituições?

Analisando detalhes dos processos, atos e debates que ocorreram durante a Assembleia Constituinte em relação à base legal para a perícia técnica do endividamento externo e interno brasileiro, o filme "O Complô", baseado no livro de Hermes Zaneti, trará à tona as fragilidades legais e institucionais dos contratos de endividamento do Governo Federal.

Uma entrevista reveladora com o autor permitirá ao espectador entender o encadeamento lógico de decisões, fatos e atos dos agentes políticos que agiram claramente na defesa dos interesses do sistema financeiro.

Revelará os bastidores daqueles que usaram expedientes e manobras fora das regras do jogo democrático para fazer valer os interesses das elites financeiras. Como afirma Zaneti, “foram negociações em clara desvantagem para o Governo brasileiro em que foram aceitas condições leoninas, abusivas e ilegais. Aqueles cujo mandato consistia em defender o interesse público e os interesses nacionais agiram de forma contrária aos interesses dos seus representados no contrato.”

O grande mérito de "O Complô" é apontar as falhas contratuais graves que ocorreram nos acordos em torno das dívidas externa e interna. No entanto, o exame pericial e analítico dos atos e fatos da dívida pública foi completamente ofuscado pela narrativa do "calote" e da quebra de contratos.

Zaneti lembra que os negociadores cometeram abuso de poder quando transferiram para a responsabilidade da União dívidas privadas e aceitaram cláusulas contratuais de renúncia à imunidade de jurisdição e aplicação do direito brasileiro, de renúncia à alegação de soberania e garantia de execução da dívida e sobre a arbitragem, o que configurava evidente exorbitância de poderes.
O Complô, o filme, tem como principal objetivo, revelar ao grande público brasileiro o retrato fiel de como a dívida pública foi constituída e se transformar em um excelente provocador de debates, necessários à implementação de uma CPI que apure as denúncias, puna os culpados e recupere os recursos pagos ao sistema financeiro de forma abusiva.

Aumentar o alcance que o livro teve e romper com o silêncio incômodo daquele que é o principal grilhão da economia brasileira, que a tornou refém do rentismo. Para além das insidiosas consequências econômicas e sociais, a impossibilidade de debater a dívida pública coloca em xeque a democracia do país. Com as limitações impostas pelas atuais condições da dívida, os governos eleitos quase não têm força para implementar os programas escolhidos pela população. Não só a economia, mas a democracia também está sequestrada.
ORÇAMENTO: R$1.200.000,00
VALOR CAPTADO: 0,00
PROJETO:NÃO INCENTIVADO
CAPTAÇÃO POR INTERMÉDIO DE FINANCIAMENTO COLABORATIVO

PROPONENTE: ABRAVIDEO - ASS. BRAS. DE APOIO AO VÍDEO NO MOV. POPULAR – O COMPLÔ